Mulher não merece agressão!


Os últimos dias foram dominados em noticiários e reportagens pelo assunto violência contra a mulher.

Assunto relevante e é bom que se debata, se discuta, se analise, se divulgue.

Praticar violência contra a mulher é a maior demonstração de fraqueza de um homem, doente ou não, bêbado ou não, com ciúmes ou não.

Sejam quais forem os motivos de uma discussão, de uma briga doméstica, em momento algum deve-se concordar com a agressão física de nenhuma forma, além de não concordar com a violência psicológica, que também ocorre.

As mulheres vieram ao mundo para cumprir um papel totalmente diferente dos homens, mesmo que elas insistam na igualdade entre os dois.

A sensibilidade, o carinho natural, a leveza de ser feminina, são destaques para este sexo privilegiado por Deus e que nos encanta a cada dia.

Ao ler ou ver que alguém agrediu uma mulher – e com violência -, me pergunto: como é que pode?

Todos tem seus problemas e todos passam por crises, mas daí a querer justificar violência, não dá.

E quando ocorre o feminicídio, pior ainda.

Analisando os dois lados, também temos mulheres que, por motivos desconhecidos inicialmente, agridem maridos e discutem diariamente.

Ciúmes, não concordância, teimosia, birra, seja o que for, estas pessoas não tem muita ideia do que significa diálogo.

Este sim, deveria se fazer presente em todos os lares brasileiros, para permitir melhor convivência e para abrir as cabeças dos parceiros que se uniram para uma vida a dois.