Quem preparou o psicológico do craque?


Em pleno mês da Copa, o assunto é futebol. Mas antes do futebol, o assunto nacional é Neymar.

Senão por imposição da imprensa, SIM pela curiosidade dela. O garoto virou assunto em programas de TV, rodas de boteco, reuniões de trabalho e rodas de macumba.

Tamanho é o interesse de todos em falar do Neymar que a Globo não anda precisando de mais ajuda.

Vejo a situação com os olhos dirigidos à análise.

O que queriam todos de um rapaz de 21 anos, craque de bola, sem dúvida, mas despreparado para a vida que se abriu nos últimos cinco anos?

Pensem bem: do Santos para o Barcelona foi um salto e tanto. Na carreira e na conta bancária.

Do Barcelona para o PSG outro salto e tanto, engordando mais a conta bancária.

E nestes movimentos, o mundo todo de olho nele, até pra saber a cor do sapato ou a roupa que usava.

No relacionamento com a atriz Marchesini, então, Deus o ajude para ter momentos de intimidade.

O rapaz virou notícia, boa e ruim, aqui e no exterior.

E pergunto: quem preparou o psicológico do craque? O craque vai bem, obrigado.

Mas a pessoa Neymar, como vai?

Milhões de dólares e euros cruzando em sua frente todos os dias, onde comprar virou ato simbólico, pois basta passar o cartão e pronto. Assim fica fácil.